Notícias



Brasil entra em nova fase da proteção da camada de ozônio


O Ministério do Meio Ambiente (MMA) promove evento em comemoração ao Dia Internacional para a Preservação da Camada de Ozônio, com lançamento da segunda etapa do programa de eliminação dos hidroclorofluorcarbonos (HCFCs), substâncias responsáveis por degradar a camada de gás que protege o planeta dos raios ultravioletas.  


A segunda etapa do Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs (PBH) atuará nos segmentos industriais de refrigeração e ar condicionado e de espumas usadas em produtos como poltronas, sofás e volantes de automóveis. O objetivo é implantar projetos de conversão de tecnologias para auxiliar o setor produtivo na transição e substituição do uso dos HCFCs por substâncias alternativas e inofensivas à camada de ozônio. 


SAIBA MAIS 

A camada de ozônio protege a vida na Terra contra radiações ultravioletas, que causam doenças como câncer de pele e danos à fauna e à flora. Aberto em 1987, o Protocolo de Montreal é um acordo entre 197 países para eliminar gradativamente substâncias nocivas ao ozônio. Entre elas, estão os clorofluorcarbonos (CFCs), antes encontrados em geladeiras, e os HCFCs. O Brasil aderiu ao Protocolo de Montreal em 1990 e, em 2010, zerou o consumo dos CFCs, que, até então, eram as principais substâncias que degradavam a camada de ozônio. Embora tenham menor potencial de degradação, os HCFCs também devem ser substituídos na indústria por outros compostos químicos. Além dos equipamentos de refrigeração e ar condiconado, os HCFCs são usados em produtos como volantes de automóveis e divisórias de escritórios.


Fonte: Ministério do Meio Ambiente
MMA - camada de ozônio

Publicado em 15/09/2016


webTexto é um sistema online da Calepino
Marcos Criação