Notícias



Pesquisadores no Brasil discutem as mudanças climáticas


Em fevereiro de 2016, pesquisadores de diferentes instituições se reúnem na sede da Fapesp, em São Paulo, para apresentar e discutir os principais projetos de pesquisa concluídos e em andamento vinculados ao Programa Fapesp de Pesquisa sobre Mudanças Climáticas Globais (PFPMCG).  O objetivo do encontro é promover a integração e a troca de conhecimento entre os pesquisadores e estudantes envolvidos com a temática das mudanças climáticas, por meio da apresentação de resultados obtidos em 32 projetos de pesquisa. Além das apresentações no auditório da Fundação, haverá uma mostra de pôsteres, no hall da Fapesp.


São discutidos temas como impactos socioeconômicos das mudanças climáticas no Brasil; modelo brasileiro do sistema climático global; sistema de alerta precoce para doenças infecciosas emergentes na Amazônia; desafios associados à qualidade da água em ambiente urbano; interação da pluma urbana de Manaus com emissões biogênicas da Amazônia; o papel dos rios nos ciclos regionais de carbono; crescimento populacional, vulnerabilidade e adaptação; impactos das práticas de gestão sobre a emissão de gás carbônico do solo em áreas de canavial, entre outros.


Atualmente, 38 pesquisas estão em andamento no PFPMCG e, desde o início do programa, 71 pesquisas já foram concluídas. Parte desses estudos foi feita em parceria com instituições internacionais, como o Departamento de Energia dos Estados Unidos (DOE), a Agência Nacional de Pesquisa da França (ANR) e o Belmont Forum, grupo formado por algumas das principais agências financiadoras de projetos de pesquisa sobre mudanças ambientais no mundo.


O Programa Fapesp de Pesquisa sobre Mudanças Climáticas Globais tem como objetivo avançar o conhecimento no tema a partir de resultados de pesquisa que auxiliem na tomada de decisões informadas cientificamente com respeito a avaliações de risco e estratégias de mitigação e adaptação.  O desenvolvimento das tecnologias apropriadas para o futuro também faz parte do escopo dessas investigações, tanto no sentido de inovação para mitigar as emissões como para adaptação em todos os setores e atividades.


O Programa também desenvolve um componente observacional, voltado à recuperação e expansão de observações climáticas regionais, e um componente de pesquisa sobre a interface entre ciência e política climática. "Os temas centrais das pesquisas selecionadas em 2009 não contemplaram alguns aspectos, como dimensões humanas, saúde, energia e engenharias, que na chamada atual deverão ser contemplados", diz Reynaldo Victoria, membro da coordenação do Programa. Segundo ele, a chamada busca selecionar projetos de novos pesquisadores que passem a integrar o PFPMCG. 


Também são de interesse do Programa propostas que explorem aspectos como as consequências das mudanças climáticas globais no funcionamento dos ecossistemas, com ênfase em biodiversidade e nos ciclos de água, carbono e nitrogênio; um balanço de radiação na atmosfera, aerossóis, gases-traço e mudanças dos usos da terra; mudanças climáticas globais e agricultura e pecuária; energia e gases de efeito estufa: emissões e mitigação; mudanças climáticas e efeitos na saúde humana; dimensões humanas das mudanças climáticas globais: impactos, vulnerabilidades e respostas econômicas e sociais, incluindo adaptação às mudanças climáticas.


Matéria completa em:
FAPESP - Mudanças climáticas

Publicado em 17/02/2016.


webTexto é um sistema online da Calepino
Marcos Criação